sábado, 13 de outubro de 2012

Interdisciplinaridade e disciplinas escolares

  Assim como no sistema de produção, a educação é organizada de forma fragmentada e desarticulada.Cada professor é um especialista numa parte do currículo.Isto reflete a própria cisão histórica das atividades humanas e do modelo de sociedade ao qual fazemos parte.
  Desta forma a interdisciplinaridade pode ser uma alternativa de integrar e organizar o currículo.Não falamos em dispensar as disciplinas ou de recriá-las. Nem tão pouco de se  ter a pretensão de criar novos saberes,mas de utilizar os conhecimentos das várias disciplinas para resolver um problema concreto ou compreender um determinado fenômeno sob diferentes pontos de vista. A interdisciplinaridade traz uma possibilidade de quebrar com o conhecimento parcelado,compartimentalizado em que se encontram as disciplinas,proporcionando um trabalho integrado de interpretação do mundo. 
  Para proporcionar uma nova organização escolar e principalmente na educação integral, é necessário garantir espaço para um planejamento em equipe, fortalecendo e ampliando as possibilidades de trabalho em busca de uma formação integral do sujeito. 


  

sábado, 4 de agosto de 2012

Segue sugestão de filme para discutir relações sociais,etnia,pesquisa...



Histórias Cruzadas


sábado, 28 de julho de 2012

Currículo como política cultural


“Historicamente, a escola tem sido um locus privilegiado de criação e reafirmação de algumas identidades, em especial daquelas ligadas ao âmbito do nacionalismo, para o qual são sempre apresentadas narrativas integradas a projetos políticos, devidamente equipadas de símbolos, apontando perspectivas de futuro a partir do estabelecimento de um passado fabricado/escolhido, marcando posições de sujeito a serem  preenchidas pelos alunos e alunas” (SILVEIRA, 2000, p. 283).


É o currículo o espaço onde ocorrem disputas culturais. Estas travam lutas entre diferentes significados dos sujeitos,da sociedade e do mundo,no processo de formação de identidades.


Detalhe da capa de Santa Catarina: interagindo com a História. L. Sourient, R. Rudek e R. Camargo (2006). Ilustrações de P. Borges e Branbilla. A imagem demonstra a iniciativa dos autores em representar a diversidade étnica, de gênero no estado de Santa Catarina e, ainda, de introduzir a criança como personagem da história local, seguindo a a legislação federal que fundamenta os editais do Programa Nacional do Livro Didático.


Podemos observar nos livros didáticos a forma com que as  identidades de classe ,de gênero e etnia são apresentadas.


Currículo - Cultura - Diferentes Identidades - Grupos Sociais -

Relações de Poder = Produção/Preservação das Diferenças.





quinta-feira, 26 de julho de 2012

Conhecimento escolar e Educação Integral


Quando pensamos em currículo escolar surgem ideias como:
-conteúdos a serem ensinados e aprendidos;
-processos de avaliação;
-procedimentos/metodologia;
-objetivos a serem alcançados;
-planejamento;
-experiências de aprendizagem.
Podemos dizer que para o professor em primeira instância,o currículo é o conhecimento escolar e para os alunos é vivência.
Somos sujeitos históricos e sociais,portanto precisamos garantir através da escola a apropriação dos conhecimentos historicamente produzidos.Sabemos que o conhecimento não é neutro,por isso precisamos definir o que é relevante e qual caminho percorrer.Se queremos formar sujeitos autônomos,críticos e criativos,capazes de compreender o momento histórico em que estamos situados;sujeitos capazes de atuar em seu cotidiano e de participar de forma ativa na transformação social do ambiente em que vivem,precisaremos então, trabalhar com conteúdos e atividades que contribuam para desenvolver níveis mais elevados de pensamento.Pois é preciso criticar e transcender suas experiências refletindo sobre o ambiente mais próximo e sobre a sociedade em geral, saindo do conformismo que vem sendo aplicado através do currículo oculto.
Para tanto, é necessário discutir os fins da Educação Integral,juízo de valor,comprometimento social e considerar o interesse e a participação dos sujeitos que fazem parte desse processo.

Referência bibliográfica:
MOREIRA,A.F.B.& KRAMER,S.Contemporaneidade,educação e tecnologia. Educação e Sociedade,v.28,n100,p.1037-1057,2007
MOREIRA.A.F; CANDAU,V. M. Indagações sobre currículo:currículo,conhecimento e cultura.Brasília:Ministério da Educação,Secretaria da Educação Básica,2007

domingo, 22 de julho de 2012

A seleção cultural dos conteúdos/Educação Integral


 
 O que ensinamos na escola?
Que cultura pretendemos servir,ou melhor conhecer,difundir,analisar,levar em conta?
Não podemos esquecer que a escola tem papel social,cultural e político muito fortes na formação da sociedade.Sabemos que uma das finalidades que a escola pretende desenvolver é a de preparar os alunos para serem cidadãos ativos e críticos,democráticos e solidários para atuar numa sociedade que seja igualmente democrática e solidária.
Mas como preparar alunos inteligentes,reflexivos e atuantes com o modelo de cultura  currícular que temos?
Na educação integral este desafio é ainda maior.Temos o aluno em tempo integral na escola,mas o conteúdo que desenvolvemos, consegue proporcionar esta integralidade?
Segundo Santomé,1998:"...um projeto curricular emancipador destinado aos membros de uma sociedade democrática e progressista,além de especificar os princípios de procedimento que permitem compreender a natureza construtiva do conhecimento e sugerir processos de ensino e aprendizagem em consonância com os mesmos,também deve necessariamente propor metas educacionais e blocos de conteúdos culturais que possam contribuir da melhor maneira possível com uma socialização crítica dos indivíduos."
Aqui o corpo docente tem papel decisivo buscando uma reconstrução reflexiva e crítica da realidade.
Não podemos deixar de dar a devida consideração as perspectivas das classes sociais,gênero,sexualidade etnia e diversidade cultural destes indivíduos ao qual trabalhamos.


quinta-feira, 21 de junho de 2012

Análise Curricular do Filme: Escritores da Liberdade



Assistindo ao filme "Escritores da Liberdade" reportei-me à leitura do texto de Candau e Moreira. Cito como entendimento de currículo "...experiências escolares que se desdobram em torno do conhecimento, em meio a relações sociais, e que contribuem para a construção das identidades de nossos estudantes."(p.18).
 Neste texto é colocado a importância de o conhecimento escolar ser relevante, significativo e chama a atenção para a sublime ação do currículo oculto formando relações, regras e práticas na educação. Isto é expresso no filme, quando segrega um grupo definindo julgamentos e práticas do sistema educacional.
 O filme mostrou questões exploradas também no texto de Sacristan, como: Pluralismo social, cultura compartilhada, mudanças sociais, subjetividade, experiência e saber.
  "A cultura oficial dos currículos e o tempo ocupado pela atividade educativa tem que interromper o sentido acadêmico dominante da cultura curricularizada para proporcionar um espaço para o desfrutamento dessa cultura lúdica." (p.56)
  O filme lembrou-me a fala irônica de uma visitante à escola onde trabalho, quando a diretora expunha de forma entusiasta o trabalho desenvolvido por nós com relação a Educação Integral: "Pessoas desse tipo devem ser exoneradas, são um mal exemplo."


  Referência bibliográfica:

  GIMENO SACRISTAN, J. Escolarização e cultura: a dupla determinação. IN: Silva, L.E.da; Azevedo, J. C.; Santos, E. S. dos. (Orgs). Novos mapas culturais, novas perspectivas educacionais. Porto alegre: Sulina, 1996.

  MOREIRA, A.F; CANDAU, V.M. Indagações sobre currículo: currículo,conhecimento e cultura. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2007.

domingo, 17 de junho de 2012

Currículo: Encantos e Desencantos


 
  Na aula do dia 01/06,realizamos a apresentação de slides sobre as teorias curriculares.São elas divididas em:tradicional,crítica e pós-crítica.
  Com a discussão pude compreender que o currículo enquanto construção social é determinado pala luta de classes.Os movimentos culturais e sociais acabam por questionar os princípios vigentes em cada época,buscando renovação,crítica,poder,dominação.Diante disso,enquanto agentes de currículo acabamos sendo conduzidos pelas forças de controle.